Tempestade e Ímpeto – Ciclo de Leituras Baukurs 2017

“Tempestade e Ímpeto foi escrita durante uma turbulenta temporada em Weimar ao lado de Goethe, na qual o autor procurou desesperadamente sua aceitação como artista. (…) A peça causou tanta celeuma que acabou por emprestar o nome para toda a geração artística de índole radical que foi o Sturm und Drang. Embora a maioria dos críticos da época não conseguissem ler além do título e das palavras iniciais do personagem Wild, os ataques foram virulentos, chegando um deles a afirmar que “seres humanos de verdade não podem falar e agir tão absurdamente”. Alguns críticos, porém, já percebiam que a essência, o estado das figuras apresentadas era mais importante que o enredo. A peça de Klinger sobrevive como símbolo de um instante de épocas de transição, do arroubo juvenil por mudanças. Entendê-lo é importante para conceber o que é e como pensa o homem dos séculos seguintes. (..)”

Alexandre Krug, tradutor de Tempestade e Ímpeto

O Ciclo de Leituras Baukurs 2017 apresenta Tempestade e Ímpeto de Friedrich Maximilian Klinger.

Tempestade e ímpeto é uma peça em cinco atos. Montada pela primeira vez em Leipzig em Abril de 1777, dá nome ao movimento literário Sturm und Drang que defendia uma literatura anti-aristocrática, com foco na emoção e espontaneidade em lugar da razão.
 

Sobre o autor

Friedrich Maximilian Klinger (1752-1831) nasceu em Frankfurt, filho de um suboficial do exército. Órfão de pai aos oito anos, conheceu cedo as privações da pobreza. As dificuldades de certa forma moldaram-lhe o caráter, dando-lhe a consciência da própria força e uma perserverança incomparável, manifestada na magnitude de sua formação autodidata e na teimosia com que costumou retrabalhar suas obras. Cedo tornou-se amigo de Goethe, passando a frequentar a confraria dos jovens gênios. Klinger estudou direito por dois anos em Giessen, antes de abandonar tudo e iniciar uma vida peregrina, numa busca febril por atividade, satisfação e reconhecimento, coisas que a vida acadêmica não poderia dar-lhe. Experimenta o fausto da corte de Weimar ao lado de Goethe, rompe com este, emprega-se como dramaturgo de uma
companhia teatral itinerante, participa de campanhas, sempre mantendo um intenso ofício literário. Assim viveu até 1780 quando entrou para a marinha russa. Seu temperamento e sua literatura adquirem então tons mais severos e clássicos. Em São Petersburgo chegou a ser general e curador da universidade. Nunca mais voltou a Alemanha, nem nunca deixou de escrever, afirmando em 1808: “Meus livros, em verdade são eu mesmo”.
 

Direção geral
Thea Schünemann Miranda
Curadoria e Coordenação
Antonio Gilberto

 

 

Serviço

O evento inicia as 18:30hs.

18 de setembro de 2017
Baukurs Botafogo
Rua Goethe, 15
Botafogo
Tel: +55 21 2294-6017
Clique para ver o mapa

O evento não é recomendado para menores de 12 anos.

Entrada franca mediante distribuição de senhas 30 min antes do início de cada leitura.

Outras atividades // Veja toda a programação