FORMAS MUSICAIS – COMO OUVIR O PENSAMENTO MUSICAL

COM RICARDO ROCHA
CURSO EM 6 AULAS

O curso, cujo objetivo é o da aprendizagem de uma audição musical inteligente para leigos em música, oferece uma abordagem nova para a audição das idéias musicais e sua organização estrutural, a partir da audição de CDs e DVDs, acompanhada de pranchas onde a estrutura da obra ou de um de seus movimentos encontra-se como que didaticamente topografada, revelando os padrões e a maneira com que o compositor organizou seus principais temas e idéias.
O resultado deste novo método surpreende pela experiência de uma audição completamente diferente, capaz de abrir novas vias de acesso ao entendimento e à fruição estética de obras de grandes compositores.
O curso, configurado para 6 aulas com 2 horas de duração cada uma, analisará 6 diferentes tipos de formas que a história da música produziu e consagrou, a saber:

 1) Abertura – Obras a serem analisadas:
Clássica (século 18): Mozart, abertura de A Flauta Mágica
Programática (século 19): Wagner, abertura de Os Mestres Cantores
Concertante (século 19): Brahms, abertura do Festival Acadêmico

 2) Sinfonia Clássica – Obra a ser analisada:  Schubert, Quinta Sinfonia

 3) Sinfonia Romântica – Obra a ser analisada:  Tchaikovsky, Quinta Sinfonia

 4) Concerto Solista – um painel comparado:
Piano, Classicismo: Beethoven, Concerto n.3  em dó menor, 1º. movimento
Violoncelo , Romantismo: Dvorák, Concerto n.2 em si menor, 1º. movimento
*(Piano, Modernismo:  Ravel, Concerto para Piano em sol, 1º. Movimento)

 5) Requiem – Um painel comparado. – Obras a serem analisadas:  
    Liturgia católica:
–  Mozart (Clássico, século 18),  Verdi (Romântico, século 19)
– Fauré (Transição do Romantismo para o Impressionismo, fin de siècle)
    Organização livre de textos:
– Brahms,  Um Requiem Alemão, sobre textos escolhidos da tradução luterana da Bíblia (Romântico, século 19)

6) Poema Sinfônico – Obras a serem analisadas:  
Debussy, L’après-midi d’um faune
Sibelius, Finlândia
Leopoldo Miguéz (Brasil): Ave, Libertas!

Terças-feiras, de 20h as 22h.
De 05 de outubro a 16 de novembro.
15 vagas disponíveis.
Valor: 2 parcelas de R$ 150,00

Ricardo Rocha tem marcado a vida musical do Rio de Janeiro com grandes montagens à frente da Cia. Bachiana Brasileira e enorme sucesso de público e crítica. Em janeiro deste ano a Rádio MEC apresentou quatro programas sobre sua vida e obra e em fevereiro foi aclamado, junto à Cia. Bachiana Brasileira, com o prêmio mais importante do Governo do Estado do Rio de Janeiro na categoria Música Erudita. Suas gravações contam com mais de 15 concertos para a televisão e rádio, além de 8 CDs (2 inéditos), e dois DVDs: “Quadros de uma Alma Brasileira” de Villa-Lobos e “Motetos de Bach”, o primeiro DVD com a coleção completa destas obras nas Três Américas. Até o fim deste ano será lançado seu terceiro DVD, gravado ao vivo no Mosteiro de São Bento com obras coro-sinfônicas de José Maurício Nunes Garcia. Em novembro de 2009 dirigiu a Nona Sinfonia de Beethoven na estréia da Orquestra Jovem do Brasil, formada por jovens escolhidos em todo o país, em comemoração aos 20 anos da Queda do Muro de Berlin. Na Alemanha, Ricardo Rocha criou e dirigiu por 11 anos (1989 a 2000) o ciclo “Brasilianische Musik im Konzert” para a difusão da música sinfônica brasileira, à frente de orquestras como a Sinfônica de Bamberg, a Filarmônica da Turíngia e outras. Na Argentina, foi regente residente frente à Orquesta Sinfónica Nacional de Cuyo, em Mendoza, e, no Brasil, tem regido como convidado as Orquestras Sinfônica Brasileira, Teatro Municipal de São Paulo, Sinfônica de Minas Gerais, Petrobras Sinfônica e Sinfônica Nacional. É autor do livro “Regência, uma arte complexa” (2004).
Fonte: www.maestroricardorocha.com.br


Outras atividades // Veja toda a programação