Inauguração do Baukurs Cultural abre espaço ao diálogo entre a cultura brasileira e alemã

Na noite do último domingo, dia 11 de abril de 2010, o Rio de Janeiro ganhou um novo espaço para geração e manifestação de cultura: o Baukurs Cultural. A inauguração da casa na rua Goethe contou com um público em torno de 400 pessoas, ávidas por novos espaços como este.

A sócia-fundadora do curso Baukurs, que já existe há 32 anos, abriu a noite falando da importância desse espaço para a cidade: “O nosso objetivo é promover o encontro de pessoas em torno de uma atividade cultural conjunta. A ideia é que todos somos agentes culturais, que a arte não é apenas uma atividade executada por artistas, mas que a criatividade é uma qualidade humana e pertence a todos nós. O espaço é um verdadeiro mosaico de ideias”, afirmou Thea Schünemann.

Em seguida, a anfitriã cortou a fita simbólica e deu início às atividades da noite. A primeira apresentação foi da mímica Susana Fuentes, que fez uma performance com sua inseparável boneca “Rodinha”.

O ponto alto da noite foi a roda de poesia liderada pelas atrizes Deborah Evelyn e Renata Sorrah, ao lado da própria Thea e do professor e tradutor Carlos Abbenseth. O quarteto leu poemas em alemão e em português, emocionando o público aglomerado na frente da casa. Renata Sorrah aproveitou o momento pra fazer uma homenagem a seu pai, Peter Sochaczewski, lendo em alemão o poema “Ein Jungling liebt ein Mädchen”, de Heine, um de seus favoritos. Ao final da leitura, o flautista Noah Miranda, filho de Thea, tocou “Valsinha”, de Vinícius de Moraes e Chico Buarque, acompanhado por sua mãe ao violão. O evento terminou ao som do coral “Boca que Usa”, regido pela maestrina Lina Santoro, e do “Samba com Chucrute”, que interpretou choros e sambas.

O espaço contemplou seus visitantes com a abertura da exposição do arquiteto austríaco “Hundertwasser – O direito à criação, o direito aos sonhos”. Com foco na relação da arquitetura com o meio ambiente, a exposição contou com o apoio do museu Kunsthaus Wien, de Viena, que detém os direitos do acervo do artista, e da Embaixada Brasileira na Áustria, responsável pelo transporte do material ao Brasil.

Outra importante mostra inaugurada na mesma noite foi “Fayga Ostrower, sensibilidade e criação”, com exposição e venda de gravuras e serigrafias da artista, umas das maiores pensadoras do processo criativo. O Baukurs Cultural abriga também a Biblioteca Fayga Ostrower, com obras em inglês e alemão do acervo pessoal da artista, doadas por seus herdeiros. Entre os convidados estava a artista plástica Anna Bella Geiger, que foi conferir a exposição da antiga professora.

Fotos em: http://www.flickr.com/photos/baukurscultural/sets/72157623751468805/show/


Outras atividades // Veja toda a programação