His/estória 7 – flagra nas inscrições

Bem, agora tínhamos um nome, tínhamos um contrato social, tínhamos um fiador e tínhamos uma “morada”: 3 salas comerciais no recém construído prédio da Rua Jardim Botânico, 635, o primeiro prédio comercial construído naquele bairro: um luxo.

A vista de nossa sala 206 era realmente deslumbrante: víamos toda a Lagoa Rodrigo de Freitas, pois ainda não havia prédios construídos a nossa frente. Isso iria mudar com o tempo, mas enquanto estivemos lá, a vista de nossa sala permaneceu indevassada.

Dividimos as tarefas entre nós quatro, e a Susi, que de fato era a mais experiente, a mais antenada e a mais “esperta”, ficou com a administração.

Como ela também dava aulas no Instituto Goethe, nós pudemos “colar” muito de como as coisas eram feitas por lá. Copiamos por exemplo o jeitão da ficha de inscrição, que com algumas modificações continua a mesma até os dias de hoje, ou seja, em 40 anos esse formulário ainda é válido, mesmo que por internet!

Quanto a secretaria, no começo também fizemos nós mesmas, nos revezando para atender ao telefone e aos alunos que vinham pessoalmente nos conhecer e saber de informações sobre o Baukurs.

Susi e eu estávamos na secretaria, quando veio uma moça alta, loira e muito bonita, para pedir informações sobre o curso de alemão.

Haviam dito a ela no Instituto Goethe, que ela poderia estudar no Jardim Botânico, portanto não precisaria ir até a cidade, pois o Baukurs era um curso excelente! Ficamos espantadas, afinal nem havíamos começado a funcionar!!! Certamente isso se deveu a confiança cega que tinham na Susi, que como eu já disse inúmeras vezes, era fera mesmo!

Voltando a moça incrivelmente bonita, ela foi a primeira aluna a nos procurar. Susi e eu eufóricas, fomos extremamente simpáticas, solicitas e respondemos com calma e precisão todas as suas perguntas. Lá pelas tantas ela nos perguntou se já havia alunos inscritos no curso, e nós duas, na maior cara de pau dissemos que sim.

Quando ela saiu da secretaria, ouvimos o barulhinho do elevador, e pensamos que ela já teria ido embora. Mesmo com a porta aberta, nos abraçamos, pulamos de alegria e festejamos em plena euforia nossa primeira inscrição.

Depois de algum tempo, essa aluna, que veio a ser muito minha amiga, me contou que ela quase desistiu de se matricular. Pois ela não havia entrado no elevador, e ouviu nosso escândalo eufórico e soube assim que ela era a primeira aluna do Baukurs. Ela ficou muito na dúvida, se deveria se inscrever ou não. A gente havia mentido prá ela na cara dura, e isso a deixou muito desconfiada.

Ainda bem que resolveu nos dar um voto de confiança mesmo assim, né?

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.